Type the keyword or SKU

Fechar
Lista de desejos
0

Livro das homilias do Papa Francisco que estava esgotado regressa às livrarias em 2ª edição

Por:Paulinas 0 Comentários
Capa

O livro do papa Francisco “A Verdade é um Encontro – Homilias em Santa Marta”, publicado pela Paulinas Editora, que se encontrava esgotado, regressa esta quarta-feira às livrarias, em segunda edição.

A obra, coordenada pelo padre italiano Antonio Spadaro, devolve ao quotidiano «um ano de palavras, entre as mais lidas no mundo», sublinha Filipa Estrela na crítica que assinou no jornal “Destak”. 

«Palavras fortes, com reparos precisos, que nos guiam nas lutas de cada dia. Palavras de ternura, de fé, de ideologia, de espírito, de organização e de outras coisas», observa a jornalista. 

Por seu lado, Frei Bento Domingues realça que «raras são as celebrações que combinam todos os elementos da encenação simbólica da graça, em consonância com a experiência de vida quotidiana de uma assembleia cristã».  

«Jorge Bergoglio – não o “Santo Padre”, mas o pecador confesso – é um caso raro. Incarna uma novíssima cultura da graça da pregação tocando a sensibilidade, a mente e o coração das pessoas de diferentes povos, continentes e culturas, segundo inumeráveis testemunhos», referiu o religioso na crónica semanal no jornal “Público”. 

O dia de Francisco, que começa antes das cinco horas da manhã, é alimentado pelas leituras bíblicas da Missa do dia, e «é este tempo de oração que o Santo Padre deseja partilhar quotidianamente com os fiéis», explica Antonio Spadaro. 

«As homilias do papa Francisco, que se tornaram num dos aspetos mais característicos do seu pontificado, nascem ali, espontaneamente, e constituem o coração pulsante da sua pastoral, mensagens densíssimas que apelam ao coração do Evangelho», acrescenta. 

As celebrações de Francisco «contêm palavras fortes, frequentes denúncias e ainda “reparos” muito precisos», através de «imagens significativas e uma linguagem simples, imediata, que possui uma clareza e uma frescura amadurecidas numa vida de contacto constante com as pessoas». 

Além de constituírem um guia «nas lutas de cada dia», as homilias do papa «são a felicidade de falar a favor do bem, que consiste em aproximar as pessoas umas das outras», aponta Antonio Spadaro, que seleciona e contextualiza as palavras de Francisco.

Categorias: Notícias

Deixe uma resposta