Acolher o forasteiro

Não somos «senhores da nossa casa»

5.30

A 6 de setembro de 2015, o papa Francisco pediu a todas as paróquias, comunidades religiosas, mosteiros e santuários europeus que acolhessem uma família de refugiados. É uma diligência que a política tem muita dificuldade em entender. Interpreta-a como uma ingerência, mas não é. É simplesmente Evangelho vivido que faz explodir a política por dentro e obriga as leis, os regulamentos, as fronteiras, sobretudo as barreiras mentais, a adequarem-se à vida.
Somos, antes de tudo, seres humanos, irmãos e irmãs, e só depois somos também sírios, sudaneses, eritreus, muçulmanos e cristãos. Ao reconhecermos isso, tornamos possível um mundo novo.

Peso 80 g
Dimensões (C x L x A) 11 × 17 cm
Ano

2016

Edição

1

Encadernação

Capa Mole

ISBN

978-989-673-497-8

Páginas

72

Quantidade Miníma

1