A Lista de Bergoglio

Os que foram salvos por Francisco durante a ditadura

13.50

Na Argentina, os militares tomam o poder. Instala-se o terror. O Exército rapta e mata dezenas de milhares de pessoas, naquele abominável e trágico processo que ficou conhecido como o drama dos desaparecidos. Em Buenos Aires, de forma sub-reptícia mas heroica, o jesuíta Jorge Mario Bergoglio esconde ou salva todos os que pode. «Salvou muitos, muitos mais do que ele próprio talvez possa recordar.»
Hoje, aquele padre chegou a Papa com o nome de Francisco. Neste livro, através de um meticuloso e esforçado trabalho de busca e entrevista, apresentam-se alguns dos testemunhos, arrancados a um compreensivo silêncio de muitos que pretendem remeter para o esquecimento esses tempos dolorosos da ditadura. São alguns dos que beneficiaram da ação denodada e generosa do padre Bergoglio.

Críticas de Imprensa:
«É mais do que um livro. É um documento. Ao longo de cerca de 200 páginas, um jornalista italiano do periódico católico “Avvenire” fala do tema mais inquietante do Pontificado do Papa Francisco: a posição assumida pelo então provincial dos Jesuítas da argentina durante o período da ditadura militar.
(…) O tema tinha – e tem – tudo para fazer correr rios de tinta.»
Rosa Pedroso Lima, in Atual, suplemento do semanário Expresso

Peso 260 g
Dimensões (C x L x A) 14 × 21 cm
Ano

2013

Edição

2

Encadernação

Capa Mole

ISBN

978-989-673-329-2

Páginas

208

Quantidade Miníma

1