Eu e Tu

11.50

«Toda a vida humana é um coexistir na dimensão quotidiana do tu e eu, mas também na dimensão absoluta e definitiva do eu e Tu. A tradição bíblica gira em torno deste TU, que é antes de mais o Deus de Abraão, de Isaac e de Jacob, o Deus dos pais, e, em seguida, o Deus de Jesus Cristo e dos Apóstolos, o Deus da nossa fé. A nossa fé é profundamente antropológica, está enraizada constitutivamente na coexistência, na comunidade do povo de Deus e na comunhão com esse eterno Tu. Uma existência assim é essencial na nossa tradição judaico-cristã e provém da iniciativa do próprio Deus» (João Paulo II).
Martin Buber nasceu em Viena, a 8 de fevereiro de 1878, e faleceu em 1965, em Jerusalém. Profundamente marcado pela sabedoria hassídica, bateu-se também pela causa sionista, mas no respeito pelo Outro, defendendo por isso a criação de um Estado judaico «binacional,
israelita-palestino». A sua filosofia é devedora de várias influências, com especial destaque para a de Kierkegaard (1813-1844). Diz dele Gaston Bachelard: «É preciso ter conhecido Martin Buber pessoalmente para se compreender num instante a filosofia do encontro, essa síntese do evento e da eternidade.»

Críticas de Imprensa:
«…Biblioteca Indispensável, iniciativa das Paulinas… trata-se de uma iniciativa que fazia falta e que inclui clássicos do espírito cristão. E lembrei-me do velho (e tão saudoso) Círculo do Humanismo Cristão que o António Alçada Baptista lançou no final dos anos cinquenta. A coleção (esta, como a outra) pretende testemunhar a vitalidade, a diversidade e a surpresa da experiência de Deus. E o que encontramos? Capas duras, austeras, belíssimas…»
Guilherme d’Oliveira Martins

Peso 270 g
Dimensões (C x L x A) 14 × 21 cm
Ano

2014

Edição

1

Encadernação

Capa Dura

ISBN

978-989-673-395-7

Páginas

136

Quantidade Miníma

1