Abrir-se à fecundidade do Espírito

15.80

Fundamentos de uma pastoral de gestação

«O tema deste livro corresponde a um questionamento profundo que me habita há muitos anos. Proveniente de uma família numerosa, pude verificar que nenhum dos meus sete irmãos e irmãs encontrou na Igreja católica algo com que saciar a sua sede espiritual. Dois viraram-se para as religiões orientais, dois uniram-se a Igrejas ditas evangélicas e três tornaram-se agnósticos. Porquê? […] Posso testemunhar que se pode ser habitado por uma fé autêntica ao mesmo tempo que se está muito tentado a deixar a Igreja católica. Foi o meu caso durante um período da minha vida.»
(Da autora Marie-Agnès)

As pistas pastorais aqui desenvolvidas situam-se na linha de uma pastoral de gestação em que se destaca a necessidade de uma proposta de fé que desvende toda a profundidade do mistério cristão. Elas querem-se muito atuais, tendo em conta o contexto de «crise» e de rotura contemporâneas, apoiando-se ao mesmo tempo em grande parte na Tradição da Igreja. Deve-se resistir à tentação de abandonar a herança cristã em nome da «ultramodernidade». A vocação dos batizados tem uma dimensão constante, eterna. Como faz notar João Paulo II: «[A] Igreja é sempre uma Igreja do tempo presente. Ela não vê a sua herança como o tesouro de um passado cumprido, mas como uma inspiração poderosa para avançar na peregrinação da fé sobre caminhos sempre novos.»
Só assim, solidamente estabelecidos, graças à Palavra e ao ensinamento milenar de todos os santos que os precederam, os cristãos estarão à altura de construir, de forma adulta e solidária, a Igreja de amanhã.

Peso 300 g
Dimensões (C x L x A) 14 × 21 cm
Ano

2016

Edição

1

Encadernação

Capa Mole

ISBN

978-989-673-520-3

Páginas

224

Quantidade Miníma

1