Type the keyword or SKU

Fechar
Lista de desejos
0

“Seis anos numa masmorra”: Comemoração da vida e da obra dos missionários jesuítas checos nas colónias ultramarinas portuguesas

Por:Paulinas 0 Comentários
Póster

A Embaixada da República Checa organiza a 30 de abril, na Fortaleza de S. Julião da Barra, em Oeiras, pelas 16h00, a “Leitura Cénica das Cartas da Época Barroca do Missionário Jesuíta Checo Karel Přikryl.

A sessão contará com a participação do padre e professor Tomáš Halík, Prémio Templeton 2014.´

Přikryl fez votos monásticos em 1748 e partiu, logo a seguir, para uma missão jesuíta em Goa. Nesta colónia portuguesa, ao desempenhar a sua atividade missionária, dedicou-se, entre outros, ao estudo das línguas locais.

Entretanto a situação para os Jesuítas foi-se tornando cada vez mais complicada, resultando na proibição da sua Ordem, em 1759.

Karel Přikryl foi então deportado para Portugal, onde foi preso e, juntamente com outros 170 jesuítas, levado para uma cela de prisão no forte de São Julião da Barra.

O religioso conseguiu escapar após a intervenção da Maria Teresa da Áustria, monarca habsburga, e regressou à Boémia em 1766.

Primeiro trabalhou no colégio jesuíta em Jičín e depois tornou-se reitor da faculdade em Hradec Kralové, onde também assistiu à abolição universal da Companhia de Jesus, em 1773.

Apesar de todas as dificuldades anteriores, Karel Přikryl viveu até uma idade avançada e morreu pacificamente no ano de 1785.

Categorias: Notícias

Deixe uma resposta